Estresse em adolescentes: estudo com escolares de uma cidade do sul do Brasil

Lígia Braun Schermann, Jorge Umberto Béria, Maria Helena Vianna Metello Jacob, Guilherme Arossi, Mariana Canellas Benchaya, Nádia Krubskaya Bisch, Sofia Rieth

Resumo


Estudo analítico transversal com objetivo de avaliar a prevalência e os fatores associados ao estresse em adolescentes escolares de Canoas/RS. Participaram do estudo 475 adolescentes, de 14 a 18 anos, que responderam a Escala de Stress para Adolescentes (ESA) e a um questionário sobre dados sociodemográficos, relações familiares, sexualidade, uso de drogas e comportamento de risco. Os resultados apontaram prevalência de estresse de 10,9 %. Além do ambiente familiar, os fatores associados a níveis mais elevados de estresse foram ‘achar possível contrair AIDS’, ‘ter sofrido acidente no último ano’, ‘não ter usado camisinha na primeira e na última transa’ e ‘já ter tido alguma DST’. Conclui-se que especialmente o ambiente familiar e as práticas sexuais são significativos ao aumento de estresse em jovens e, portanto, necessitam de intervenções que promovam comportamentos saudáveis para esta população.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN: 1981-1330

DOI 10.29327/226091