Representações parentais: bases conceituais e instrumento de avaliação

Paula Casagranda Mesquita, Sílvia Pereira da Cruz Benetti

Resumo


O conceito da representação mental tem se tornado um constructo relevante na psicanálise, estando associado a diferentes denominações e definições. Desta forma, o objetivo deste artigo é abordar as bases conceituais do constructo da representação parental, na perspectiva da psicanálise contemporânea, a partir da contribuição da teoria das relações objetais e da teoria do apego. Além disso, buscou-se demonstrar as possibilidades de avaliação sobre as representações mentais, principalmente da representação parental sob a perspectiva da criança, destacando o instrumento MacArthur Story Stem Battery (Emde, Wolf & Oppenheim, 2003). Ressalta-se que o entendimento contemporâneo do mundo interno de representações do indivíduo reflete um esquema complexo de transações dialéticas entre as experiências reais, as regras de organização do conhecimento interpessoal e a história pessoal. O MSSB indicou ser um instrumento amplamente utilizado em investigações, com características úteis para o trabalho clínico.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN: 1981-1330

DOI 10.29327/226091