A percepção dos profissionais da saúde acerca da atenção ao sobrepeso e à obesidade infantil no Sistema Único de Saúde (SUS)

Aline Dias Dornelles, Márcia Camaratta Anton

Resumo


O aumento da incidência de doenças crônicas tem despertado a mobilização de gestores e profissionais da saúde que buscam estratégias para melhor atender a essa demanda tão expressiva. A obesidade infantil destaca-se por representar um fator de risco importante para outros agravos em saúde. Este estudo buscou investigar a percepção dos profissionais da saúde com relação à assistência aos usuários com sobrepeso e obesidade infantil no Sistema Único de Saúde – SUS. Participaram desse estudo sete profissionais da saúde atuantes nos diferentes níveis de atenção do SUS. Uma entrevista estruturada e a Análise de Conteúdo foram, respectivamente, utilizadas como método de coleta e análise de dados. Os resultados apontam estrangulamentos no sistema de saúde, com déficits na comunicação e no referenciamento, que afetam diretamente na qualidade assistencial, fazendo com que a tomada de decisões seja baseada em critérios de gravidade, muitas vezes deixando esta população relativamente desassistida.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN: 1981-1330

DOI 10.29327/226091