Contribuições de estudos empíricos da neurociência educacional às práticas educativas no período entre 2008 a 2013: Revisão sistemática

Cristiane Marx Flor

Resumo


O surgimento da neurociência educacional trouxe consigo controvérsias sobre a aplicabilidade das pesquisas sobre o cérebro às práticas educativas. O objetivo deste estudo foi investigar as contribuições dos estudos empíricos da neurociência educacional às práticas educativas no período entre 2008 a 2013. A literatura foi coletada via PsycInfo, Web of Science e duas revistas científicas da área. A seleção final abrangeu cinco estudos, que foram escrutinados utilizando-se a pergunta: Os achados dos estudos podem ser aplicados às práticas educativas?  Os resultados mostraram que somente um deles trouxe contribuições diretas às práticas na sala de aula. Os demais trouxeram contribuições indiretas, apresentando uma perspectiva estado-da-arte a respeito de práticas educativas já conhecidas, ou trazendo contribuições para o lastro de conhecimentos a respeito dos fundamentos neurobiológicos dos processos de aprendizagem. Este estudo aponta para a necessidade primária de tradução dos achados neurocientíficos antes que eles possam ser aplicados às práticas educativas.

Palavras-chave: Neurociência educacional; Práticas em educação; Neuroeducação.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN: 1981-1330

DOI 10.29327/226091