Sintomas depressivos e ansiosos e a qualidade de vida em profissionais da saúde durante a pandemia da COVID-19 - DOI https://doi.org/10.29327/226091.55.1-6

Carolina Rocha Leppich, Demétrius Paiva Nunes, Fernanda Pasquoto de Souza

Resumo


O presente estudo investigou as relações entre qualidade de vida e presença de sintomas depressivos e ansiosos em profissionais da saúde que estão atuando com pacientes infectados pela COVID-19, em um hospital da região metropolitana de Porto Alegre. Setenta e um participantes (84,5% mulheres), com média de idade de 30 anos (± 6,7), responderam ao questionário sociodemográfico, ao Inventário de Depressão deBeck II, ao Inventário de Ansiedade de Beck e à Escala de Qualidade de Vida “WHOQOL-bref”. Dos profissionais amostrados, observou-se escores significativamente maiores de depressão (64,8%) do que ansiedade (50,7%). Identificou-se que quanto maiores os escores de ansiedade e de depressão, menores os escores de qualidade de vida. Diante dos resultados, observou-se associações significativas em relação aos sintomas depressivos, aos sintomas ansiosos e à qualidade de vida. Concluiu-se que é de grande relevância abordar essa temática, visto que o prejuízo à saúde mental desses profissionais deve ser considerado, principalmente em tempos de pandemia.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN: 1981-1330

DOI 10.29327/226091