A (pré)-escola na lógica da obrigatoriedade: um desconcertante 'dejà vu'?

Mônica Appezzato Pinazza, Maria Walburga dos Santos

Resumo


A propósito da Emenda Constitucional no.59/2009, este artigo provoca o leitor a pensar como a obrigatoriedade pode levar as crianças de 4 e 5 anos, da pré-escola, a uma experiência pedagógica já vivida em tempos passados. O convite é efetuar um retrospecto histórico até as primeiras iniciativas de se incluir os jardins de infância froebelianos no projeto de reforma da instrução pública na virada do século XIX para o século XX e compreender como se sedimentou a ideia de uma pré-escola preparatória e instrucional, mesmo com as reconhecidas conquistas que se seguiram no século XX. Agora, no século XXI, a lógica da obrigatoriedade arrasta uma lógica de subtração do direito das crianças viverem plenamente a primeira infância.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.