Pedagogias do desejo no cinema queer contemporâneo

Érica Sarmet, Mariana Baltar

Resumo


Este artigo busca apontar a existência de uma virada no cinema queer do final dos anos 1990 para os anos 2010, marcada pela substituição de uma pedagogia sociocultural por uma pedagogia dos desejos, a partir da análise de três filmes: Gerontophilia (2013, Canadá), de Bruce LaBruce; Algo a romper (Nånting måste gå sönder, 2014, Suécia), de Ester Martin Bergsmar e Carol (2015, Reino Unido/EUA), de Todd Haynes.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo