Da qualificação às competências: o papel atribuído à educação na formação do trabalhador

Joselaine Andréia de Godoy Stênico, Joyce Mary Adam

Resumo


Este artigo dedica-se a apresentar algumas proposições contemporâneas sobre a educação voltada para as necessidades do mercado de trabalho, abordando a substituição do termo “qualificação” para a noção de “competências”. Além disso, a pesquisa dedica-se a investigar o modo de disseminação do modelo de competências no Brasil. A investigação assumiu uma abordagem qualitativa, norteado pela análise bibliográfica. Entre os resultados obtidos, vale ressaltar que as discussões acerca da temática “competência” emergem no contexto de desestabilização do sistema a partir dos anos 1970. O novo modo de produção (acumulação flexível) passou a exigir um conjunto de atitudes e conhecimentos que até então não eram requeridos, nesse contexto, até mesmo o conceito de qualificação passou a ser questionado. Além disso, foi possível identificar que a disseminação do modelo de competências no Brasil teve como espaço principalmente as instituições escolares que passou a difundir valores relacionados às competências e habilidades, organizadas a partir da lógica do regime da acumulação flexível.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.