OS MINICONTOS DE TERROR NA FORMAÇÃO DO LEITOR NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Zenilda Roza Moraes, Veronice Camargo Silva, Sita Mara Lopes Sant' Anna

Resumo


A presente pesquisa tem por objetivo refletir e apresentar como o gênero miniconto pode se constituir em instrumento para impulsionar o letramento literário, junto a estudantes da Educação de Jovens e Adultos - EJA, que frequentam o Ensino Fundamental. Para tanto, uma prática pedagógica foi desenvolvida, sob o olhar da pesquisa qualitativa e orientações da pesquisa-ação educacional. Deste modo, para embasar esta discussão e, sabendo-se da dificuldade em promover o interesse pela leitura neste contexto, com base nas demandas dos estudantes de EJA, pensou-se em um gênero que se constituísse na porta de entrada para outros contextos. Logo, os minicontos, mais especificamente, os minicontos de terror, foram selecionados por tratarem-se de narrativas curtas e criativas, além de oferecerem, aos alunos, o prazer que a escrita e a leitura podem proporcionar. Sendo assim, esta pesquisa adentrou nos estudos de Freire (1999, 2001, 2005) perpassando por Solé (1998), Todorov (2004), Gotlib (2006), Lois (2010), Cosson (2009), entre outros. Os resultados obtidos com este trabalho tornam-se relevantes, na medida em que a leitura de minicontos com a produção de “Terrorzines”, pelos estudantes, mostrou ser um bom incentivo à leitura e à escrita nesta modalidade de ensino, principalmente, por causar o envolvimento e o encantamento nos alunos, desde a maioria constituída por adolescentes e jovens, até os mais velhos.

 

Palavras-chave: Educação de Jovens e Adultos; Minicontos; Letramento Literário; Fanzines.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.