TEXTURA - Revista de Educação e Letras

Revista Textura (ULBRA) é um periódico online quadrimestral, de acesso aberto e gratuito, voltado para a publicação de artigos inéditos resultantes de pesquisas ou ensaios nas áreas de Educação e de Letras. Publica dossiês e artigos de demanda contínua, em português, inglês, espanhol e francês.

Avaliada como  A3 na área de Humanidades


Universidade Luterana do Brasil - ULBRA

ISSN: 2358-0801

Artigos identificados por meio do DOI


Chamada para submissão de artigos - Dossiê: Formação de Professores em Letras

Organização: Simone Souza de Assumpção (UFBA) e Eulália Leurquin (UFC)

O presente dossiê acolherá artigos que contribuam com a discussão sobre a interface entre Educação e Letras. No atual contexto político-pedagógico, em meio ao desconhecimento do público em geral sobre o que tem sido discutido no ambiente acadêmico em relação a políticas públicas de formação de professores, cabe solidificar e divulgar o debate sobre a Formação de Professores em Letras. Nesse sentido, serão aceitos artigos que abordem questões como: os diferentes paradigmas teóricos e metodológicos que fundamentam a formação de professores em Letras; narrativas autobiográficas como dispositivo de formação; reflexões sobre projetos pedagógicos realizados no campo das Letras; a qualidade de projetos como o PROFLETRAS, entre outros.

Prazo para submissão dos artigos: 05 de junho de 2020


Chamada para submissão de artigos - Dossiê:  Gênero e processos educativos em instituições sociais e artefatos da cultura

Maria Cláudia Dal’Igna (UNISINOS) Maria Simone Schwengber (UNIJUI) e Carin Klein (ULBRA)

Este dossiê parte de duas premissas teóricas: (a) gênero funciona como um organizador das relações sociais e de poder; (b)os sujeitos constituem-se por meio de processos educativos intencionais e não intencionais, os quais lhes ensinam a reconhecer-se como sujeitos de gênero.  Dessa perspectiva, interessa-nos selecionar artigos decorrentes de pesquisas acadêmicas que discutam produções de feminilidades, masculinidades, transgeneralidades e gêneros não-binários no âmbito dos processos educativos desenvolvidos em diferentes instituições e artefatos da cultura (mídias, cinema, museus, revistas, músicas, políticas e campanhas governamentais...). O propósito é refletir sobre a produção de gênero em articulação com outros marcadores identitários, tais como: sexualidade, raça, pobreza, escolaridade e religião, entre outros. Com isso, pretende-se oferecer subsídios teóricos e metodológicos para estranhar e desnaturalizar o que se sabe sobre relações de gênero e formas de desigualdades daí decorrentes. Eis aí uma função da pesquisa em educação na formação humana.

Prazo para submissão dos artigos: 20 de dezembro de 2020.



Imagem para capa da revista